Sem medo da tecnologia

Por Ivani Cardoso

A tecnologia está presente na vida dos jovens, em casa e na escola. Muitas vezes, os próprios professores e pais ficam intimidados e assustados com o domínio e o envolvimento que os jovens têm com o conhecimento tecnológico.  Admitir que temos que continuar a evoluir e aprender é uma das qualidades essenciais para quem trabalha em educação, como explica a psicopedagoga Sharon Thomas, que ministrou recentemente uma palestra na Casa do Saber, em São Paulo, com o tema: Como Criar Filhos e Adolescentes Saudáveis na Era da Tecnologia.

Confira a íntegra da entrevista:

Quais as principais que a tecnologia trouxe para as famílias?

Trouxe a praticidade de encontrar informações de forma rápida, sem precisar sair de casa.  Também permite uma aproximação e acompanhamento do dia a dia, independente dos filhos morarem ou não perto dos pais.

O conhecimento dos alunos nessa área atrapalha na escola?

As crianças e adolescentes tendem a ter mais facilidade com a tecnologia porque praticam muito mais do que os adultos e tendem a ficar mais tempo em frente às telas, utilizando aplicativos e programas com os colegas ou sozinhos.  É importante entender como a tecnologia pode ser usada na sala de aula e também como não deve ser usada.  O professor, por natureza, escolheu uma profissão na qual evoluir com os tempos faz parte de ser um bom educador. Portanto, se existe algo em que o profissional sinta que deva se aprofundar mais, em termos de usar a tecnologia para benefício de seus alunos, presumindo ainda que este acesso é possível, é preciso mostrar para os alunos o seu interesse e dedicar um tempo para se atualizar e agregar valor a todos.  É possível que haja situações em que o professor se sinta intimidado por não saber mais do que seus alunos e rejeitar qualquer tipo de uso em relação a tecnologia.  Isso dará margem para frustrações entre professor e aluno.  Admitir que temos que continuar a evoluir e aprender é uma das qualidades essenciais para quem trabalha em educação.

A tecnologia dificulta ou facilita as escolhas profissionais?

Em certas profissões, a tecnologia tem uma presença mais forte do que em outras.  Hoje, a tecnologia nos permite ter simulações e informações profundas sobre profissões e isso facilita em certos casos.  É importante ressaltar que, para muitos jovens, a escolha profissional é uma decisão angustiante, pois trata-se da pressão para tomar uma decisão que implica tempo e, muitas vezes, um bom investimento financeiro, o que pode trazer o medo de errar e/ou de não conseguir atingir certos objetivos visados pela família e/ou sociedade.  Isso não tem nada a ver com a existência da tecnologia.  Por outro lado, a tecnologia pode “bombardear” um jovem de informações, adicionando a pressão em fazer as escolhas certas durante uma época da vida em que o ser ainda está amadurecendo.

Escolas sem tecnologia prejudicam os alunos?

Para os jovens que querem ter uma participação ativa dentro de um país ou fora, a tecnologia é essencial.  A maior parte da comunicação hoje acontece com o uso da tecnologia; portanto, quem não tem esse acesso fica bastante restrito.

O que significa tratar o jovem como um ser inteligente?

Significa que é preciso passar mais tempo conversando e escutando sem ter um tom desmerecedor, intimidador ou que infantiliza. Assim, teremos mais chances de alcançar o jovem se escutarmos primeiramente o que mais o interessa e o porquê passa tanto tempo na frente da tela, ao invés de dar broncas e castigos.

Como o monitoramento da tecnologia deve ser tratada em nível governamental?

Cabe ao governo utilizar das pesquisas feitas com jovens para aconselhá-los sobre como utilizar a tecnologia de forma benéfica.  Os pais e as escolas têm o dever de monitorar o uso da tecnologia, não o governo em si.  Porém, o governo poderá apoiar projetos que utilizam da tecnologia para ajudar o jovem com a evolução de conhecimentos e oportunidades.

Como ajudar os adolescentes a manter conexões saudáveis além das digitais?

Precisamos instituir um tempo diário no qual a tecnologia não faça parte da rotina, com por exemplo: no horário das refeições, recreio e festas escolares, etc.

Como achar o equilíbrio?

Há uma grande preocupação hoje com a ideia de que os alunos não estão conseguindo mais se aprofundar em textos, porque a leitura feita através da tela tem outro efeito sobre o modo como as pessoas processam a informação.  Além disso, há muita facilidade hoje em escanear a informação que vemos na tela e acreditar que podemos dividir a nossa atenção tentando olhar para várias imagens ao mesmo tempo em que lemos um texto.  Portanto, testar a nossa própria compreensão através da discussão em grupo é primordial.

Que conselho daria aos pais e professores para lidar com esses jovens que tem um mundo tão globalizado à sua frente?

Não adianta ter medo.  O que nos ajudou a sobreviver e a evoluir é a nossa habilidade de nos adaptarmos a novos desafios.  Vale a pena investir tempo em entender como o mundo global tem seus benefícios e engajar na conversa com o jovem, ao invés de tratar a “globalização” como uma ameaça.

O maior risco da tecnologia é …

Dar a ilusão para as pessoas de que não precisamos da convivência humana – que depende do toque – ou que podemos estar presentes para todos a todo momento.  Precisamos descansar das telas também, para podermos “funcionar” no nosso dia a dia!  Além do mais, ainda estamos na “infância” do uso da tecnologia.

Direitos e licenciamento, tema especial em Frankfurt
Da Redação

Frankfurt Rights Meeting é a principal conferência da Feira de Frankfurt para o mercado dos direitos e licenças na área editorial. Modelos de assinatura também fazem parte do programa.
Leia a íntegra da matéria
Mais uma vez, foram convidados palestrantes renomados com uma visão exclusiva de tópicos e tendências atuais que falarão para mais de 200 participantes como agentes literários, editores, gerentes de direitos, gerentes de negócios internacionais e scouts do setor. Profissionais da Polônia, Romênia e Rússia vão fornecer fatos, número e informações sobre novos participantes e desenvolvimentos atuais em seus respectivos mercados. Outro tema que será tratado na Conferência são os modelos de assinatura, como funcionam e quais aspectos devem ser observados pelos detentores dos direitos. Após uma breve pausa para o café, os participantes podem discutir o que ouviram em maior profundidade com os palestrantes, colegas internacionais e outros especialistas. No final do dia, haverá um encontro para networking.
Leia mais em inglês

Uma demanda em constante crescimento por graphic novels voltadas para crianças
Publishers Weekly
Brigid Alverson
14/09/2018

O artigo, que faz parte de uma série sobre o panorama da venda de livros infantis, aborda aspectos da demanda crescente por graphic novels voltadas a esse público, como a gama de assuntos, que incluem discussão de gênero, acessibilidade, preconceito, fantasia; como este gênero não segue a via tradicional de publicação e o editor deve estar atento para encontrar novos autores em canais alternativos; como financiamentos coletivos têm funcionado para este tipo de publicação; a preferência por histórias com humor; e como os adultos também acabam gostando desse tipo de publicação. Os links para os demais artigos da série estão no “Leia mais”.
Leia mais em inglês

MIS inicia venda de ingressos exposição Quadrinhos
Da Redação

Já estão à venda os ingressos antecipados para a mostra inédita que traz a história das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo – em ambientes temáticos e imersivos – ocupa os dois andares do museu a partir de 14 de novembro. Quadrinhos apresenta uma ampla retrospectiva da 9ª arte contada através de revistas, artes originais e itens raros dos diversos gêneros das HQs – super-heróis, infantis, terror, aventura, romance, mangá, faroeste e muitos outros – em ambientes temáticos e imersivos que ocupam os dois andares do Museu, apresentando também a influência das HQs na cultura pop e em outras mídias como cinema, rádio e TV. A exposição também conta com uma extensa programação paralela com atividades para adultos e crianças, incluindo cursos, oficina, exibição de filmes e bate-papo com artistas.
Leia mais

Divulgados os indicados do National Book Award 2018
Quartzy
Thu-Huong Há
14/09/2018

Foram indicados dez livros nas categorias ficção, não-ficção, poesia, traduções e jovens leitores. Os finalistas serão anunciados no dia 10 de outubro, e os vencedores, em 14 de novembro. Nota-se o predomínio de livros sobre a política norte-americana nos indicados de não-ficção.
Leia mais em inglês

“A Biblioteca à Noite’” exposição inspirada em livro de Alberto Manguel, chega ao Brasil
Babel/O Estado de S.Paulo
Maria Fernanda Rodrigues
15/08/2018

Escritor, bibliófilo e discípulo de Jorge Luis Borges, o argentino Alberto Maguel lançou, em 2006, o livro A Biblioteca à Noite. Os ensaios da obra falavam sobre bibliotecas, claro, partindo de sua experiência de organizar seus livros numa construção medieval de uma vila francesa – que ele comprou em ruínas, reformou e transformou em sua casa. Tudo isso serviu de inspiração para o dramaturgo canadense Robert Lepage e para a produtora que dirige, a Ex Machina, criarem a instalação interativa que já passou pelo Canadá, e pela França e Rússia. A Biblioteca à Noite chega a São Paulo no dia 3 de outubro. A mostra, que vai permitir aos visitantes um passeio em realidade virtual por dez bibliotecas reais ou imaginárias, fica em cartaz no Sesc Avenida Paulista até 10 de fevereiro e poderá ser visitada de terça a sábado, das 10h30 às 21 h, e domingos e feriados, das 10h30 às 18 h. A entrada é gratuita e a visita será organizada em sessões.
Leia mais

Serial está de volta, mas conseguirá se destacar em um mar de podcasts sobre crimes reais?
The Guardian
Sam Wolfson
16/09/2018

Sinopse: A nova temporada da Serial focará em diferentes casos em um único tribunal em Cleveland, Ohio. Os criadores de Serial dizem que querem mostrar mais o funcionamento do sistema de justiça criminal. Isso significa que, ao contrário da maioria dos programas de crimes reais, os casos apresentados serão recentes, por isso as intervenções podem ter um grande impacto. Os ouvintes ficarão felizes só de ouvir sobre a justiça? Possivelmente. Mas após o sucesso dos programas anteriores de crimes verdadeiros em veredictos, pode ser justamente o que os ouvintes estão esperando…
Leia mais em inglês

 

0